sábado, 21 de maio de 2016

Não chorarás

( Eugeny Kozhevniko)

Se eu morrer amanhã, talvez não saibas.
Não receberás um telefonema, um sms, um email.
Não te abaterás de dor, não chorarás.
Se eu morrer amanhã, desaparecerei, nada mais.

quinta-feira, 12 de maio de 2016